quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Pedreiragem

Faz uns meses o vizinho já tinha reclamado dizendo que quando o quintal aqui de casa é lavado a água escorre pro lado dele pois o que separa nossos quintais é um muro só. Aí eu e meu pai lascamos cimento na sustentação do muro e segurou. Segunda feira ele voltou a reclamar só que foi com a minha mãe, a Rose que trabalha aqui em casa veio me acordar dizendo que ele estava xingando minha mãe. Ele já é véio, tipo uns 60 e tralálálá. Quando eu cheguei no quintal minha mãe tava prestes a dar uma vassourada no velhote, gritei para mãe! e arranquei a vassoura da mão dela. Pedi pro véio entrar pra casa dele por favor pra não dar merda. Perguntei pra minha mãe o que tinha acontecido e ela disse que ele comentou que estava vazando água de novo, perguntou pelo meu pai e minha mãe disse que ele estava trabalhando e que quando ele chegasse ela avisaria e meu pai iria conversar com ele. Acho que ele não acreditou ou sei lá o que passou na cabeça dele e começou a gritar com a minha mãe, ela falou pra ele não gritar e ele xingou minha mãe de vagabunda. Se ele fosse até uns 20 anos mais novo eu mandaria ele tomar no cú e se ele resmungasse eu pularia o muro e enfiava o soco nele até não querer mais (ou não, porque eu sou muito calmo, mas quando mexem com o que é meu mãe, irmã, amigos e derivados eu me irrito muito, por isso a possibilidade existe), mas como ele é um senhor de idade eu conversei com ele e disse que xingar não adianta que a gente iria resolver isso aí. Meu pai chegou e falou praticamente a mesma coisa, só acrescentou que ele tinha idade pra ser pai do meu pai e que por isso meu pai o respeitava, em outras palavras se o senhor fosse mais novo te arrebentava até não querer mais, e eu que não queria ser o velho porque o pai é grande, e bravo. Resumindo meu pai chamou meu tio Vado no mesmo dia pra dar uma olhada, meu tio disse que seria um quadrado só no meio do quintal pra saber onde estava infiltrando e o caralho que já resolveria. Nisso meu pai aproveitou e pediu pro meu tio ver de levantar mais meio metro de muro, e cobrir a laje também. Começamos hoje e o que era pra ser um quadrado virou quase o quintal inteiro, ficamos até quase agora eu e meu tio quebrando o piso do quintal e a sustentação do muro pra amanhã jogar areia e pedra, depois água pra assentar e cimentão por cima. O muro eu não sei quando a gente vai começar e a laje idem. Vai dar uma olhada no portão também que tá podre, graças a água que escorria no penúltimo degrau da escada do quintal do velhote o meu ócio vespertino proporcionado pelo desemprego está suspenso por tempo indeterminado. Só não tenho certeza se devo agradece-lo.

10 comentários:

Marcela Prado disse...

eu sou a favor de igualdade entre as pessoas. eu mandaria tomar no cú.

Marcela Prado disse...

e agora só falta uma rede =)

.leticia santinon disse...

Eu já quis dar uma vassourada nesse velho outras vezes, e sou contra essa história: "ele tem idade pra ser meu avô", foda-se, se quiser respeito, respeite os outros.
Enfim, se fosse eu, a mãe teria quebrado uma dúzia de vassouras nesse velho tarado e fofoqueiro.

Ah! E levante esse muro logo, por obséquio.

Marilia Ferreira disse...

Acho que se fosse a minha mãe ela já teria voado pra cima dele e a moça que trabalhasse na minha casa ia chamar ou pra ajudar a separar ou pra ficar assistindo.

Eduardo Araújo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Araújo disse...

Você fez da mais prosaica briga entre vizinhos (devido a amaldiçoada infiltração que cisma em atacar 10 entre 10 obras), transformar-se numa empolgante epopéia com ação, drama, dilemas morais, persistência, e triunfo da razão. O herói, claro, é o muro, que evitou que a epopéia virasse tragédia. E claro, o seu sangue frio e de seu pai. Mas não se esqueça, obra é obra, no final tudo acabará num imenso mar de lama.

Com isto, podemos concluir que a vida em comunidade (a civilização) só surgiu com a invenção dos muros; e o principal, que ficar velho tem lá suas vantagens.

Eduardo Araújo disse...

Ah, obrigado pelos comentários mais que bacanas aos meus posts.

Eduardo Machado Santinon disse...

Valeu Edu! Tá acabando a obra já, eu e meu tio estamos almoçando agora e já tá tudo fechado, o chão e a sustentação da parede. Depois do almoço agora é só limpar a zona que já zerou esse. Depois vem janela cobrir laje e levantar mais o muro. Tamô fudido né! Abraço Edu!.
E pode deixar que a gente vai providenciar essa rede Marcela! Já quebramos tudo essa porra mesmo, que que é dois ganchos nas paredes pra mó de nóis repousa né! E você Lê, parece que não aprende nada comigo, tente copiar um pouco da minha classe e etiqueta apuradas, não me envergonhe mais.

.leticia santinon disse...

Desculpe-me, tentarei ser mais fina.

Eduardo Machado Santinon disse...

Má, minha mãe já tava igual rebatedor de beisebol quando cheguei, foi por milésimos.