terça-feira, 8 de junho de 2010

Do verbo latino, patior, que significa sofrer ou suportar uma situação difícil

É a Paixão. É o sentir. Desde moleque eu sempre fui chorão, não de reclamar, mais de aguar os olhos por quase tudo. Demorou pra eu perceber que isso não era uma coisa ruim de ser, levou tempo. Sentimental. Todo mundo que me conhece bem me nomeia assim. Certa vez me disseram que tenho alma feminina. Levou mais um bom tempo pra eu processar isso. Entendi, e quando esse dia chegou fiquei bem feliz por isso. Li esses dias num livro que a porção feminina dentro do homem é a anima, e que eu tenho que me dar bem com ela, do contrário eu me fodo. Ela que me equilibra e faz eu enxergar com calma, muita calma, ela ama. O livro dizia que um relacionamento conturbado com ela desencadeia violência, para com os outros e si mesmo. A Anima toma a espada da tua mão na hora que a luta é desnecessária e te faz empunhá-la quando assim tiver de ser. Equilíbrio. Muita coisa desse livro eu não me identifiquei, entendi o por quê não me vi ali, rebuscando as memórias mais remotas, as de menino, a Anima sempre foi minha amiga. Na adolescência principalmente, essa relação me fez pensar muita asneira, que tinha algo errado comigo, que eu era gay mesmo sem ter atração por homem, e mais um monte de pensamentos que por anos me roubaram o descanso de um sono tranquilo. Quando eu fui percebendo minha amiga e nos conhecendo as trevas foram clareando, e a vida ficando cada vez mais doce, com cores. Você me disse que nós dois somos sentimentais, apaixonados, emotivos por demais, e sendo assim, pouco racionais. Conheci hoje um tal filósofo escocês que escreveu assim: "A razão é, e deveria ser, escrava das paixões". David Hume, o nome do mano. Ele disse também que "Se a razão for isolada do sentimento, não podemos achar que ela sempre vai nos levar ao bem". Gostei desse cara. Concordo. Acho que o fato de nós dois sermos assim, sentimentais, não nos faz irracionais. Pelo contrário. A quem diga que essa coisa de paixão leva a ruína, já eu digo que vai nos levar longe, bem longe.

5 comentários:

FABI disse...

Sempre achei que alma feminina era um elogio, muitos dariam a vida para tê-la (incluindo eu, as vezes...rs).
Queria te dizer que acho vc a personificação de um ser equilibrado, procura conhecer a sua sombra e, muita e muitas vezes, conhece a dos outros tbm (Dá-lhe Jung querido!!).
Tem mais um outro tanto de nego que daria mais de uma vida para achar o equilibrio em sua própria.
Acho vc´s parecidamente bacanas e, se são bacanas, não tem porque encanar, é só aproveitar a lindeza do amor e o fogo da paixão.

Ana... disse...

Olha assim fica difícil!

Não faz muito tempo, fiz um pacto comigo mesma.Eu quero parar de chorar.Pq nesse ritmo (últimos meses, só chorei)as lágrimas do meu corpo vão secar,acabar, minguar sei lá que diacho, vai acontecer!

E o mais engraçado,quando pequena não chorava nem que a peste rs.Pq descobria q rir era melhor que chorar. Então ria de deixar o maxilar doido rs, e pq irritava o pai (ahhahahahh...rs).

Mas, tem sempre os cão que escrevem DEMAIS,ficando impossível não chorar!

E lá se vai o pacto pros cabrobrossss (rsrs)

Ana... disse...

ah,

isso foi muito "mulherzinha"!!!

Sem crise hein, pq o Chico e Caetano, cada um a seu modo, tem uma mulher dentro de si.E acho a coisa mais linda da galáxia!!!!!!

adeus.

Camilla Aloyá disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camilla Aloyá disse...

um dia vc me disse que não conseguia se apaixonar, tá aí oh... rs... quando a paixão vem ninguém controla e é uma das sensações mais gostosas de se vivenciar, aproveite bastante, se curtam bastante e muito axé!


PS: alguém mencionou "mulherzeinha" lembrei de mim falando... kkkkk... todos temos um lado mulherzinha até os homenzinhos...