terça-feira, 12 de outubro de 2010

Quarto Subsolo

Quando a rotina te encurralar
E cravar-lhe unhas pontiagudas
em teus ombros cansados

E você sentir o bafo quente
da enorme boca, cheia de dentes
prestes a lhe tragar

Não tema, a paz está bem aí
embaixo da tua cama
Debruça, e vá buscá-la






7 comentários:

Tatiana Lazzarotto disse...

Olhei ontem mesmo atràs da comoda, para encontrar a graça dos dias. Nao achei.
Talvez quando meu arco-iris estiver perto. Quem sabe.

Camilla Aloyá disse...

que bonito!
és um poeta escondido embaixo da cama!?
rsrs...

Marcela Prado disse...

estamos falando se um alérgico a pó suicida?

FABI disse...

Minha paz (e meu arco-íris) fica em cima de uma cama lá em Santo André.... todas as tardes!!!

Tatiana Lazzarotto disse...

Caramba, agora que eu fui ver o quanto essa mulher da pintura é magra. Nessa parte você errou a comparação, Du. =)

Eduardo Machado Santinon disse...

Eita, e não é que é verdade? você é muito mais gostosa.

FABI disse...

Eu gostaria de ter a barriguinha dessa mulher aí... cansei de ver minha pança balançando quando vou limpar o tapete da sala igual ela!!! rsrs