quarta-feira, 1 de julho de 2009

Sem canhotagem

Se eu passo o dia ignorando não pega nada. Fico a pampa. Mas é prestar atenção...fudeu.
Ignorando o dia é animal. Me alegro de estar trabalhando, penso na bicicleta e no violão que vou poder comprar, penso também nas contas que vou quitar e claro, nas cervas que eu vou tomar. Legal pra caralho. Mas aí eu caio na besteira de pensar nele e a sensação é de ter levado um socão sarado no peito. Fode grandão, aí o que era a coisa mais legal de pensar há nem duas horas atrás perde a graça. Aí eu coloco o fone no ouvido e esqueço dele, e fica bom de novo. E lá vou eu planejar mais um monte de coisa e vou ficando feliz pra porra de novo por ter condição de fazer o que eu tô querendo fazer e aí....outro murro. E o que é mais doído é que nem dói mais. Só lesa. Tipo zumbi liga ? e assim é quase todo dia. E na moral, não é esquerdismo não, mas ô sisteminha mal feito é esse hein.

The Fever

7 comentários:

Bola, o André disse...

OLHA, UM POST!!!


hehehe....

.lucas guedes disse...

"E o que é mais doído é que nem dói mais. Só lesa."

às vezes a gente se acostuma com a dor até um ponto que ela parece que já faz parte de nós. e isso não é bom.

música é o melhor remédio, sempre.

.

Lubi disse...

é melhor sempre nem pensar.
sempre.

um beijo.

Marcela Paiva disse...

Ae. Compra logo o violão.

.leticia santinon disse...

sem punhetação

Camilla para os menos íntimos... disse...

é meu garoto! rapadura é doce mais não é mole não!

Eduardo Araújo disse...

Acho que me perdi em algum ponto. Me sinto habitando a ilha de Lost.