segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Não vai ser sempre assim, Donzela

Fiquei bastante tempo com ela. Gostava e fazia bem estar perto dela. Das saudades a que mais volta é do sorriso. Tem defeito igual qualquer um graças a Deus, e nem choro tanto e fico achando que a situação não vai melhorar nunca. Mas na época eu fui cuzão, é Marcela, fui cuzão. Eu sabia que era desejo dela e que bastaria três quatro palavras pra deixar tudo bem, mas não falei. Tive medo e não falei. Não falei você é minha namorada. Pode ser bobeira pra bastante gente mas pra ela não é e no fundo nem pra mim, o que você falou aquele dia Marcela eu penso meio que desse jeito também, tem que mostrar pra que veio né, falar o que quer de verdade. Por mais que ela sinta o que é, mas já que precisa ser sonoro então diga né. Pois é. Mas eu não falei, e ficou assim. Hoje, agora, eu não tô chorando nem nada do tipo, só tô sozinho, e não é tão ruim assim não, pelo contrário, é legal, mas podia ser mais legal. E acho que não a amo um monte assim não pra pensar que perdi a mulher da minha vida, penso que me sinto assim porque depois dela não teve mais nenhuma que me fez esse bem aí, então deve ser normal eu ainda sentir ás vezes saudades dela. Uma hora passa e se pá eu tô até que tranquilo. Só que da próxima eu não vou ser cuzão assim não, ah não vou não viu Marcela.

14 comentários:

Marilia Ferreira disse...

Pensei zilhares de coisas a respeito... e me fez repensar outras mais...

Mas isso é conversa e não um comentario, então...conversaremos!

Mas só penso o seguinte...pise, de leve, mas pise... ás vezes ajuda.

Marcela Prado disse...

eu sou contra pisar.


Vc não foi cuzão, vc foi cagão. É diferente. hehehehe.

.leticia santinon disse...

Você foi meio cuzão sim, mas já passou, o bom é que vc sabe que não será assim da próxima vez.

Priscila disse...

Oiee,
O bom mesmoé q passa...
E não pise, q faz mal. ;)
Bjos.

Marilia Ferreira disse...

To chegando a conclusão que o meu pisar tá sendo mal interpretado... talvez a palavra não foi bem escolhida.

O sentido foi, ás vezes a gente trata tão bem, mais tão bem uma pessoa que ela se acostuma de uma tal maneira e acaba retribuindo de uma maneira rude... ao invés de aguentar, mostre que tem sangue nas veias e faça algo radical... nada humilhante, agressivo...talvez o mais simples.

Juliana Cruz disse...

o primeiro passo eh reconhecer o erro.

Rodrigo Artur disse...

Post encomendado?
Eu prefiro os questionamentos sociais. Pq não falar da mais valia? (rs!!!)

Marcela Prado disse...

Vc tbm encomendou esse post, dunha. Digo, rodrigo.

.leticia santinon disse...

O Rodrigo não é o Dunha, o Dunha é um amigo nosso, viu Marcela.

E quem encomendou esse post não foi você?

Ah! E que foto garota molhada é essa, hein Ju?

Marcela Prado disse...

eiiiiiiiiiii!
vcs não se lembram que todo mundo disse " dú,vc devia escrever sobre isso"???
Eu só cobrei.

Rodrigo Artur disse...

Eu? Jamais pediria isso, muito menininha para o meu gosto (rs!!!).

Eduardo Machado Santinon disse...

Você pediu sim sua quengona, e no mínimo deve ter lido o texto comendo waffles, bichona.

.leticia santinon disse...

O Rodrigo vai ao Frans Café comer waffles e liga o lap top pra acessar os blogs, pronto, contei.

E ainda me usa como desculpa para tal ação: "não fique brava comigo, vou te levar pra comer waffles.", mas quem quer comer é ele...tsc...tsc...tem vergonha de assumir.
hehe

[ rod ] disse...

Não vou questionar até que ponto tudo isso aqui tem um lado real ou é totalmente fictício... mas o certo é que tiramos do nosso consciente o que escrevemos e visto ser... devo dizer...

escreves bem e traz consigo a tenacidade dos versos.

O tempo passa meu caro... e só a ele deveremos esperar.

Abçs,

Vim te conhecer e dizer,





O antigo blog O AveSSo dA ViDa agora se chama dogMas.


Novo Dogma:
doM...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/